Thales Zirbel Hubner
19/3/2021

Como geramos ideias?

Esse artigo apresenta uma visão de como funciona a mente, a lógica e o processo de criação de ideias. Aqui, serão apresentadas três abordagens para obter ideias: relaxamento, exposição/imersão e uso de técnicas.

1 Motivação

Como temos novas ideias?

Resolver problemas é uma tarefa complexa. Construímos raciocínios e técnicas para lidar com os desafios com os quais nos deparamos, mas algumas vezes não conseguimos produzir resoluções satisfatórias. O que podemos fazer para ter novas ideias? Qual é o nosso processo de raciocínio?

2 Um modelo da mente humana

  • A nossa mente pode ser descrita como uma rede de conceitos relacionados a tudo que percebemos e sentimos.
  • Cada conceito se relaciona com outros de acordo com o seu uso e sua proximidade.
  • Quando percebemos algo, relacionamos essa percepção com algum conceito.

Exemplo: suave

A sequência de letras ‘suave’ é um conceito associado com vários outros. Alguns exemplos:

  • A palavra suave.
  • O som quando alguém fala a palavra suave.
  • Um som suave.
  • A textura de algo suave.
  • A visão da palavra ‘suave’ escrita em cursivo.

2.1 Pensamento e raciocínio

  • Pensar e raciocinar é criar um caminho temporário entre conceitos.
  • Esse caminho é criado com algum intuito ou razão.
  • Cada vez que percorremos um caminho, reforçamos este. Isso faz com que raciocínios frequentes sejam reutilizados.

2.2 Lógica

  • Um padrão de raciocínios que segue um conjunto de regras.
  • Seguir uma lógica dá algum sentido ao pensamento.
  • A lógica utiliza uma linguagem.
  • Utilizamos várias lógicas diferentes.

Exemplo: escrita e conversa

A escrita é uma lógica que segue uma regra gramatical. Sua linguagem utiliza letras, palavras e pontuação. Dependendo do encadeamento, aplicamos sentido. Exemplo:

  • “Está frio.” é uma afirmação.
  • “Está frio?” é uma pergunta.

A conversa é uma lógica que segue uma regra de linguagem. Sua linguagem utiliza palavras, entonações, gestos e expressões. Dependendo da entonação, aplicamos sentidos diferentes. Exemplo:

  • “Que engraçado” pode ser falado com sarcasmo, curiosidade ou como elogio.

2.3 Problemas de uma lógica

  • A lógica é sempre restrita à linguagem que está utilizando.
    Ex.: a escrita não tem como ter expressões faciais nela. Só palavras que descrevem expressões faciais.
  • Por gerar sentido, é limitada por ela. Ex: “Ghriasketrsnvbs Vgjar Jitpeo” é um encadeamento de letras sem sentido evidente. Apesar de ser possível, não será um raciocínio lógico comum.
  • Busca repetir padrões conhecidos.

Exemplo: 1 + 1 = ?

Estamos acostumados a seguir certas lógicas justamente porque elas são úteis. Algumas vezes podemos pular para a solução equivocada porque seguimos uma lógica que não se adequa à situação.

Quando nos deparamos com “1+1 = ?” estamos acostumados a resolver utilizando a lógica matemática, mas algumas vezes a resposta adequada pode ser outra. Exemplos de respostas:

  • “1 + 1 = 2” — Lógica matemática
  • “1 + 1 = 10” — Lógica Binária
  • “1 + 1 = 11” — Lógica de concatenação
  • “1 + 1 = b” — Soma ASCII

3 Gerando ideias

Quando pensamos, estamos seguindo alguma lógica para conectar conceitos e gerar algum sentido. Esta lógica nos enviesa a tomar certos caminhos e realizar certos pensamentos. Além disso ela trabalha com uma linguagem que é limitada à lógica utilizada.

Com essa visão em mente, é possível observar três abordagens para geração de novas ideias:

  1. Relaxamento: buscar relaxar a vigência lógica.
  2. Exposição e imersão: buscar elementos de outras lógicas.
  3. Técnicas: buscar gerar ideias rapidamente.

Para gerar novas ideias, é importante ter um foco claro em mente. Caso não tenha um objetivo e ele não seja revisitado com frequência, raciocínios não vão envolver esse objetivo e portanto nenhuma ideia vai ser associada. Isso é válido para qualquer abordagem.

3.1 Relaxamento

O objetivo do relaxamento é reduzir a vigência da nossa lógica para escapar de seu viés e permitir novos raciocínios. Redução de estresse, descanso e dar um tempo são as abordagens gerais.

Esvazie a mente com:

  • Meditação.
  • Técnicas de respiração.
  • Busque sentir e não interpretar; remova a lógica de funcionamento.
  • Realize um ‘reset’ na abordagem criativa.

Exercite-se

  • Exercício reduz o estresse.
  • Foque em outra coisa.

Durma

  • Realizamos associações de conceito livres enquanto dormimos.
  • Dormir reduz o estresse.

Dê um tempo

  • Volte ao problema em alguns dias, com outro contexto.
  • Foque em outra coisa.

3.2 Exposição e imersão

O objetivo dessa abordagem é realizar uma mudança de perspectiva. A exposição é entrar em contato com algo fora do comum. Com a exposição, pode-se ter um conceito diferente para iniciar um raciocínio. Imersão é se colocar dentro da lógica de outra pessoa, o que permite encontrar sentido e aplicar uma lógica diferente.


Use arte

  • Se exponha a algo novo.
  • Observe uma lógica diferente.
  • Ex.: música, arte visual, livros e artigos.


Interaja

  • Pessoas são cápsulas ambulantes de associações conceituais e lógicas diferentes.
  • Converse com alguém: conversar é colocar pensamento em uma lógica comum.


Visite outras perspectivas

  • Se coloque em outros momentos históricos e espaços culturais.
  • Viaje para se expor a outras perspectivas.
  • Estudar outras maneiras de agir é estudar outras lógicas.

4 Técnicas

As outras duas abordagens requerem tempo. Com o conhecimento geral do que pode fornecer novas ideias e de como o processo criativo funciona, é possível desenvolver técnicas para forçar ideias.

4.1 Brainstorm

Brainstorm é uma técnica que busca gerar ideias rapidamente.

A ideia geral é a seguinte:

  1. Escolha um objetivo e cada participante oferece uma ou mais resoluções. É importante que cada participante não influencie o processo do outro, buscando heterogenia.
  2. Avalie cada solução e compare-a com as demais.
  3. Busque por uma solução melhor de acordo com o apresentado.
  4. Repita o processo se necessário.

4.2 Associar conceitos

Humanos são muito bons em criar ligações entre dois conceitos que já conhecem. Essa técnica, voltada à criatividade de escrita, busca forçar a associação entre dois conceitos. Seu passo a passo é o seguinte:

  1. Escolha um conceito como objetivo.
  2. Encontre um conceito de maneira inesperada. Peça pra alguém ou use um gerador de palavras.
  3. Crie uma ligação para os dois conceitos.
  4. Repita se necessário.

5 Conclusão

A geração de ideias é algo complexo, envolvendo conceitos construídos ao longo da vida de uma pessoa e lógicas validadas pelo uso constante. Se distanciar de nosso viés lógico ou observar outra maneira de pensar são jeitos de construir ideias, mas demandam tempo. Técnicas de geração de ideias como brainstorms são maneiras de se obter novas ideias de maneira mais rápida e focada.


6 Referências

Mais artigos da Datarisk

Ver todos os artigos
© Copyright 2017 - 2022 | Datarisk.io | Todos os direitos reservados